Você já ouviu falar do Vapor de Ozônio? E como é utilizado na estética?

Vapor de Ozônio

O vapor de ozônio consiste na emissão de calor úmido através do vapor obtido por meio da ebulição da água. Este equipamento também permite a emissão do vapor com ozônio, pois em seu interior também existe um mecanismo de alta frequência gerador de gás ozônio.

Como pode ser utilizado em procedimentos estéticos?

O poder oxidante do ozônio possui ação bactericida, fungicida e antisséptica. Já o calor úmido do vapor, diferente da máscara térmica, promove hidratação e nutrição tecidual, vasodilatação local e emoliência da pele, deixando-a nas condições ideais para os mais diversos procedimentos.

Quais profissionais podem utilizar?

Embora a maioria dos profissionais que utilizam essa técnica são da área estética, ela pode ser utilizada por diferentes profissionais da área da beleza, como por podólogos, cabelereiros, manicures, etc. O vapor de ozônio confere diversos benefícios, e ao contrário do que muitos ainda pensam, não está restrito apenas à limpeza de pele. Podemos citar alguns exemplos como:

  • Hidratação e umidificação da pele;
  • Aromaterapia;
  • Acne;
  • Limpeza de pele;
  • Emoliência facial e corporal;
  • Terapia capilar,
  • Podologia;
  • Permeação de ativos;
  • Preparação da pele e redução da impedância cutânea.
  • Entre outras aplicabilidades.

Há contraindicação?

O vapor de ozônio é muito utilizado por ser uma técnica de fácil aplicação, de baixo custo e multifuncional. Todavia, o profissional deve avaliar cada cliente para identificar se o mesmo possui alguma restrição ao uso.  Algumas contraindicações do uso do vapor de ozônio são: peles muito sensíveis, disfunções vasculares, hiposensibilidade ou hipersensibilidade na região de tratamento, histórico de tumores malignos.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest